Olhares e Sorrisos
Sempre gostei de olhares e sorrisos. Sabe aquela conversa: "o que você gosta mais em uma mulher???" (as mulheres devem fazer as mesmas perguntas para as amigas sobre os homens ), juro!!!, sem hipocrisia, sempre achei que olhares e sorrisos são os diferenciais. Lógico que um rosto bonito, um cabelo bem cuidado e um corpo ... digamos ... bem modelado também ajudam, mas o olhar tem algo de mágico, algo que define a pessoa. É quase possível descobrir, através do olhar, o caráter da pessoa, sua personalidade, seu jeito de ser. Quando o seu olhar bate com o dela, descobre-se numa fração de segundos se seremos amigos, amantes, rivais ou coisa alguma... Se achamos graça, se não vamos com a cara ou se caímos irremediavelmente sem cura no poço sem fundo das paixões infinitas.
O olhar, já disseram alguns, é a porta da alma. Um olhar doce, terno, conquista e causa sensações (e, às vezes, seqüelas) inexplicáveis. Tem gente com olhar ruim, sem nenhuma luz; outros têm o olhar opaco, parecendo não ter gente viva lá dentro, ou, talvez, a alma ter murchado; há também os de olhar bravo, enfezado; outros são terrivelmente sérios e ainda existem aqueles cujo olhar é vago, distante...
Ah! o sorriso é uma arma !!! Quem se segura diante de um sorriso aberto, sincero, um sorriso verdadeiro de quem está feliz e divide essa alegria interna com a gente. Sorriso seduz, cativa, conquista e desarma (incoerência ??? acho que não). Experimente ir a uma loja ou a um posto qualquer de serviços e faça sua pergunta com um sorriso estampado. Aquele atendente que acordou e chutou o pé da cama e está com um bico do tamanho da lua, vai derreter. Ou, ao contrário, num dia de mau humor alguém chega com um sorriso delicioso, daqueles que iluminam dias cinzentos e frios... pronto, muda tudo!!!
O freqüentador do Canto da Ema deve estar se perguntando: "O que isso tudo tem a ver com forró"? É que, às vezes, vemos pessoas bonitas e feias, novas, velhas, pretas, brancas, amarelas, vermelhas, pessoas baixas e altas, umas de salto, outras com barba por fazer, uns sem cabelos, outros com excesso. Gente de tudo que é modo e jeito no Canto da Ema. As diferenças não importam e, na verdade, é muito legal que seja assim. Mas, algumas vezes, tem gente que vem para conturbar. Param no meio da pista, cruzam os braços e fazem olhar de mau. Sorriso... nem pensar!!! Parece herança da época em que o cara de sucesso era aquele metido a valente. Mas também, não tem problema. Pedimos apenas que fique no (canto do) Canto, encostado na parede ou sentado no bar de fora. Curtam seu mau humor, baixo astral e o "estar de mau com a vida" à vontade. Apenas deixem espaços livres para que todos os outros possam desfilar seus olhares e sorrisos, alegres e felizes, de quem se diverte e está de bem com a vida (ou ao menos está no Canto da Ema para dar tirar uma folga das tristezas).
Olhares e sorrisos felizes e alegres por um salão mais livre e desimpedido.
Paulinho Rosa  (Mai/2004)