Dívida...
Estamos muito felizes, o CANTO DA EMA continua a cumprir a missão que se impôs desde sua criação há 14 anos atrás. Mas dessa vez é diferente, teve algo de simbólico no que fizemos, algo que se achou no tempo e no espaço, como um destino, talvez mais como uma confirmação de uma quase "obrigação" que ja deveria ter ocorrido faz muito tempo.
Para explicar isso direito vamos começar do começo, ou do inicio, para aqueles literatos mais chatos.
Quando criamos o CANTO DA EMA foi com a intenção pretensiosa de ser um casa referencia do FORRÓ na cidade de São Paulo, para isso resolvemos criar uma concepção clara, determinada e determinante para os caminhos que viríamos a traçar. Queríamos sempre perpetrar os grandes nomes que fizeram do FORRÓ um dos mais importantes e queridos gêneros musicais brasileiros, mas queríamos também ser um espaço para dar asas ao ritmo e conseguir acompanhar as novas tendências sonoras, assim como tecnológicas e as constantes criações dentro do ritmo alem das fusões feitas por músicos geniais, que tiveram como inspiração JACKSON DO PANDEIRO E ALCEU VALENÇA, dois craques nesse quesito.
Para isso tudo acontecer trouxemos na casa sempre grandes músicos com tradição no ritmo como DOMINGUINHOS,MARINÊS, CARMELIA ALVES, PINTO DO ACORDEON, ELBA RAMALHO, GENIVAL LACERDA, JOÃO SILVA, ANTONIO BARROS E CECÉU entre outros, mas também sempre abrimos espaços para os jovens que desde o início fizeram suas histórias no forró do CANTO DA EMA.
Criamos também uma tradição de fazer festas de lançamentos de CDs, Clips e aniversários de bandas, da casa e de artistas.
Dessas, as mais famosas, sempre foram as de DOMINGUINHOS, quase sempre eventos disputadíssimos e que sempre contaram com participações muito, mas muito especiais mesmo, de pessoas como : FLAVIO JOSÉ, ALDEMARIO COELHO, SANTANNA, ELBA RAMALHO, CHICO CÉSAR, MARIANA AYDAR e por aí vai...
Este ano , relembrando e repassando toda essa trajetória que fizemos, percebemos um equivoco grade, se fizemos corretamente o que devíamos fazer com DOMINGUINHOS, erramos feio com relação a outros dois ícones importantíssimos da constelação que compõe os grandes nomes do gênero, nunca fizemos os aniversários de ANASTÁCIA e OSWALDINHO DO ACORDEON.
Cada um deles ao seu modo escreveu seu capitulo na história do ritmo. ANASTÁCIA quase sempre lembrada ao lado de DOMINGUINHOS, mesmo tendo uma vasta obra antes e pós parceria com o grande sanfoneiro, a fase mais lembrada são dos anos em que ao lado dele compôs pouco mais de 200 musicas sendo que algumas delas são verdadeiros hinos do ritmo. Se pensarmos apenas em "Eu Só Quero Um Xodó" já teria valido a parceira, essa composição tem diversas gravações espalhadas pelo mundo e não há Brasileiro que não a conheça. Mas tem outras: "Tenho Sede", "Quero Um Chamego", "Arrebol", "Contrato de Separação" e muito, mas muito mais. ANASTÁCIA é tão importante que foi nomeada Rainha do Forró completando o quadro das realezas femininas do ritmo que ainda tem CAMELIA AVES, Rainha do Baião e MARINÊS Rainha do Xaxado.
ANASTACIA veio ao CANTO DA EMA,para comemorar seus 74 anos de idade e 60 anos de carreira, veio para uma festa que teve abertura com repente de Luiz Wilson e contou com participações importantes de seus discípulos MESTRINHO e Ó DO FORRÓ reverenciado a mestra. Teve ainda uma grande e deliciosa surpresa, a cantora MARIA GADU, fã de forró, fã de ANASTACIÁ fã de musica brasileira de ótima qualidade.
O aniversario de OSWALDINHO teve um "Q" de apoteótico, entre participações geniais foram maios de uma dezena, contando com grandes artistas que se deslocaram para o CANTO DA EMA festejar o grande musico.

Isso porque OSWALDINHO não é apenas um dos maiores sanfoneiros e músicos deste país, é bem mais que isso, é um desses músicos visionários que fazem a diferença pela ousadia com competência. Ele poderia ser apenas mais um excelente músico, mas irrequieto não se contentou com seu talento e usou toda a criatividade que tem para fazer incursões pela musica clássica, jazz, blues, rock. Misturando a música regional que aprendeu com seu pai a sua vertente moderna, criando clássicos que o Brasil aprendeu a admirar, mas que, infelizmente, as gravadoras não se importam em trazer no formato CD para que mais e mais pessoas tenham acesso.
OSWALDINHO é Filho de PEDRO SERTANEJO, o responsável por trazer o forró para São Paulo e que foi o dono e criador da extinta gravadora Cantagalo, responsável por históricos LPs dos mais importantes nomes do forró como DOMINGUINHOS, JACKSON DO PANDEIRO, ZÉ GONZAGA e do próprio PEDRO, além do filho.
A festa de 60 anos foi tão importante e concorrida que uma verdadeira seleção de artistas veio prestigiar o evento, gente de todo o país que se locomoveu para
reverenciar o grande músico. WALDONYS veio do Ceará, LUCY ALVES da Paraíba e muita, muita gente radicada em São Paulo que ama OSWALDINHO: TATO (Falamansa), TRIO VIRGULINO, SOCORRO LIRA TRIO SABIÁ, TRIO MACAÍBA, Ó DO FORRÓ, ANASTACIA, MARCELO JENECI, MARCELO MIMOSO e ainda um verdadeiro time de sanfoneiros desde os mais jovens como JOQUINHA DO ACORDEON, PABLO MOURA, E JOÃO PAULO até alguns bem mais experiente e consagrados como OLÍVIO FILHO, NATHANAEL, JUCELINO QUEIRÓZ, TOM SILVA, CEZAR DO ACORDEON E RAFAEL MENINÃO. Tudo isso após a apresentação animada e cheia de memória de ASSIS ANGELO.
Para completar OSWALDINHO ainda inaugurou o sétimo quadro de homenagem feitas nas paredes do CANTO DA EMA, no quadro o próprio OSWALDINHO junto com seu pai,PEDRO SERTANEJO
Foram duas festas incríveis, sorte de quem veio,mas a sorte maior foi do CANTO DA EMA, que cumpriu sua missão e "pagou uma divida" que já vinha incomodando. O melhor de tudo é saber que no ano vem vai ter tudo de novo!
Divida paga!
Paulinho Rosa  (Jun/2014)