Amor, festa junina e outras coisinhas mais
Finalmente chegou junho. Para nós, amantes do forró, é um mês especial, pois é a época dos festejos juninos e por consequência é, ou deveria ser, o mês que mais ouvimos nosso amado ritmo tocando em quermesses, "arraiás" e festas em todo o país, em todas as cidades, em cada espaço comunitário, seja ele em bairros, paróquias, escolas, praças e até nos quintais das casas.
Forró é a trilha sonora óbvia desse tipo de festa e salvo alguns aproveitadores que colocam duplas sertanejas, bandas de axé, ou seja lá o que for da moda no momento. Bom mesmo é ter Dominguinhos, Elba Ramalho, Trio Nordestino e os demais forrozeiros animando e tocando enquanto nos empanturramos de canjica, mungunzá e vinho quente. Pense numa coisa boa!
Mas junho é também o mês dos namorados, pelo menos o dia dos namorados ali se encontra e por ser um mês mais friozinho é aí que a coisa pega, pois nada melhor que um bom "cobertor de orelha" pra ficar agarradinho e ainda mais com um dia que sugere isso. Aí pensei, se o bom é ficar agarradinho e se é o mês do forró, que nada mais é que uma dança que nos faz ficar agarradinho, então é tudo ali perfeito, dançar forró e comemorar o amor.
O forró é muito propício para esse tipo de encontro, tanto para casados e namorados como para solteiros e solitários. Para os casados e namorados, é óbvio e está na cara, você leva sua amada(o) para o baile, quando tocar um xote você rodopia pelo salão, planando por entre diversos casais, lembrando daqueles momentos que viveram e já aproveitando para planejar os próximos, tudo ali, coladinho, com sua boca na orelha dela e vice-versa, conversando calmamente enquanto os corpos são embalados ao som de um bom e romântico xote de Flavio José, Bicho de Pé ou Dominguinhos.
Caso você seja solteiro é também a melhor opção. Não há melhor lugar para conhecer alguém que o forró, pois além de dançar junto, com a boca na orelha, fungando o cangote e de mãos dadas, além de abraçado, você ainda inicia o papo com um: "quer dançar?". Perfeito para tímidos, audazes, sem vergonhas e caras de pau, mas funcional, pois invariavelmente os tímidos deixam de sê-lo no forró, assim como os sem vergonhas não precisam apelar para aquelas cantadas batidas e odiosas.
Mesmo que você seja um solteiro por convicção, ainda assim o forró é bom, pois mesmo que conheça alguém você sempre tem a desculpa que vai dançar com outra pessoa e é sempre apenas uma dança.
Resumo da ópera, ou do forró, é que é um lugar perfeito para o mês de junho e, como gostamos de contato pessoal o ano todo é perfeito para todas as épocas e dias. Por isso o Canto da Ema abre de quarta a domingo só com forró. Tem ele em natura, misturado um pouquinho tem para casados, solteiros, em dúvida e aqueles que ainda não sabem bem o que querem da vida. É um espaço que você pode ir acompanhado de amigos, em casal, mas pode muito bem ir sozinho, e principalmente sozinha, pois basta ficar ao lado da pista que algum rapaz lhe tirará para dançar e você nem lembrará mais que estava solitária e quem sabe até triste.
E também se estiver alegre demais venha comemorar, nada melhor do que dançar muito para extravasar suas alegrias cantando e sacudindo o corpo ao som de um forró pesado.
Aliás, falando em comemoração, se junho é mês de festa junina, forró é a melhor comemoração, você tem dia 13 Santo Antonio, dia de arrumar namorada(o) , dia 24 é dia de São João e ainda dia 29 São Pedro, mas forró também serve para outras comemorações como despedidas de solteiro(a), aniversários, noivados, separações, encontros, reencontros, teses, TCCs, formaturas, batizados e por aí vai.
Mês de junho é ótimo por tudo isso, e no Canto da Ema além das festas e fantásticas atrações que sempre temos como Bicho de Pé, Trio Sabiá, Trio Virgulino, Trio Dona Zefa e tantos outros, ainda é o mês que tem festas juninas, dia dos namorados e este ano, coincidentemente , ainda teremos um bônus pra lá de especial: o O Bando de Maria.
Viva São João, viva os namorados, viva o Canto da Ema e principalmente, viva o forró!
Paulinho Rosa  (Jun/2011)