Qual o Melhor dia do Canto da Ema?
Às vezes encontro pessoas e falo: Vai lá no Canto! E a pessoa pergunta: Qual o melhor dia? Eita pergunta difícil, acho que não saberei responder, pois cada dia tem sua magia, sua peculiaridade, seu público e sua banda ou trio.
Cada pessoa gosta mais de um dia especifico e eu ouço os argumentos e tento me colocar dentro disso tudo que ouço.
Eu mesmo às vezes vario bem, dependendo da semana um dia é melhor que outro e assim vai.
Quarta-feira talvez seja efetivamente o melhor dia. É quando as pessoas têm um pouco mais de espaço para dançar e dançam sem parar. É o dia dos profissionais, mas também daqueles que querem aprender. A galera é descolada e dança, dança, dança! Tem o incrível TRIO VIRGULINO no palco. Como resistir àqueles três verdadeiros baluartes do forró. Adelmo, com seu sorriso cativante e seus discursos cheios de mel, Roberto na malandragem e cheio de ritmo e Enok, ahhh, o Enock, ele é e foi a chama propulsora de todo o movimento que trouxe tantos jovens para o forró; pois antes de 1995 era quase impossível alguém com menos de 30 anos e não nordestino freqüentar uma casa só de forró. Enock com seu jeito alegre, bonachão e uma sanfona genial atraiu, junto com seus parceiros, uma multidão de estudantes.
Mas talvez, pensando bem, quinta feira seja o melhor dia. A variedade de bandas propicia surpresas deliciosas. Um dia tem banda, outro tem trio, outro um grande nome tradicional do forró e outro ainda, uma jovem revelação. É o dia de uma galera um pouco mais velha e que gosta de sair em dia de balada, mas que num dia menos cheio. É o dia daqueles que já querem começar o fim de semana, sem pegar um dia de fim de semana. É daqueles que viajam pra praia e vêm bater o ponto no seu forró semanal. É o dia das escapadas, o dia da alegria com amigos e amigas, o dia mais transado da noite paulista e, porque não, do Canto da Ema.
Sexta-feira. Deve ser este o melhor. A festa é das grandes! Antes mesmo da banda entrar as pessoas já estão fervilhando no salão no clima de muita alegria, pois o fim de semana está só começando e o que melhor do que um bom forró pra esquecer as agruras da semana cheia de afazeres? Tem gente que acha muito cheio e é, mas de gente bacana, bonita (em todos os sentidos) e prá lá de animada. Ainda mais quando o ótimo Bicho de Pé sobe ao palco, faz explodir a galera e começa a bagunça. Forró, xotes em profusão. Tem aqueles rápidos de suar e aqueles bem lentos e românticos para se enganchar e...., tudo equilibrado, na medida certa para um público muito especial.
Sábado: Provavelmente o dia com mais cara de forró, então, provavelmente o melhor. É o dia da surpresa com o público, é o dia de todas as classes sociais, faixas etárias, etnias etc; é o dia em que recebemos grupos de teatro super modernos e grupos de clientes mais velhos que vêm dançar um pouco, depois de anos. É o dia em que aparecem recém casados do nada, vestidos a caráter e que vêm pro forró, mas também é o dia em que as pessoas todas têm mais chance de conhecer pessoas bacanas e legais, pois não tem uma tribo determinada; e, como os opostos se atraem... É o dia do tradicionalíssimo Trio Sabiá, mais tímido que o Virgulino, mas não menos genial e importante para a história recente do forró. É o dia que vem sempre mais um trio sempre especial e por isso ajuda a tornar o sábado ainda mais especial. É o dia de pessoas e adoramos pessoas e, não subestimem, quase sempre essas mesmas pessoas surpreendem positivamente! Alguns acham cheio, outros popular demais, ledo engano, eu estou todos os sábados e sei bem o que encontramos.
Domingo. A matinê de maiores. Pra muitos o melhor dia e dever ser...também. É o dia mais "ingênuo" do Canto da Ema, começa quase que de dia e não chega a à madrugada, o que cria um clima menos malicioso, ao menos aparentemente. As pessoas estão mais desarmadas e por isso parece tranqüilo.
Ajudam muito a cadência cheia de malemolência do ótimo Trio Dona Zefa e as brincadeiras inteligentes de Danilo Ramalho, os comentários de Mumu e o gordinho, que faz rir e anima a galera toda.
O domingo tem um jeito só dele e as pessoas que o freqüentam adoram, é o dia que mais deixa gosto de quero mais, pois acaba à meia-noite em ponto com o salão lotado e, devido ao horário, com todo mundo ainda cheio de energia. Esse gosto de quero mais fica na segunda e na terça, mas ai vem a quarta-feira, que deve ser, como disse antes, o melhor dia do Canto da Ema...
Bom forró pra todos!
Paulinho Rosa  (Mar/2011)