Mais Motivos para Vir ao Canto da Ema!
Sempre falamos aqui ou quase sempre, assuntos ligados a cultura e nossos frequentadores; sobre música, as atrações que trazemos, o que tocamos nos intervalos dos shows ao vivo, episódios especiais, dos costumes dos clientes e coisas afins. Raramente falamos de uma coisa que é, para nós, muito valiosa e de muito orgulho. Como é internamente e como funciona o Canto da Ema como empresa sustentável e preocupada com pessoas que aqui trabalham e com o mundo, afinal se cultura e educação são importantíssimas, não podemos deixar de lado o cuidado daqueles que fazem o Canto da Ema e o que deixamos como produto descartável disso tudo.
Vou começar falando de nossa equipe, da qual temos imensa satisfação e plena confiança. É lógico que existem falhas, não só deles, como nossas da direção, mas há, sobretudo, uma grande disposição para acertar e corrigir erros, o que é muito melhor às vezes do que quem nunca erra, mas que não aceita retoques que poderiam melhorar ainda mais.
Para que essa equipe funcione da maneira como esperamos e que vocês desejam, procuramos dar o melhor atendimento possível. Acatamos e até transpomos diversas vezes o que as leis trabalhistas determinam. Não só nas questões mais óbvias como salário sempre nos dias corretos ou antecipado quando coincidem em dias que não trabalham, mas também com relação a horas extras, férias, folgas, intervalos, e etc. Também acertamos com um bom seguro de saúde (não apenas o básico mais barato exigido por lei) e ainda colocamos a disposição seguro odontológico para sempre termos bonitos sorrisos para os receberem. Deixamos a disposição para todos água, café e alimentação necessárias para cumprirem a jornada, e para aqueles que lidam com lixo e cozinha, os diversos e necessários aparatos para o cumprimento da função de forma higiênica e segura, coisas como luvas, máscaras, protetores de ouvido, touca e etc.
Tratamos a todos de maneira correta e gentil, coisa que nem deveria ser mencionada, mas visto o mundo atual e escabrosos exemplos, achei por bem deixar claro isso. Ainda temos no final de ano um delicioso e divertido churrasco com todos os funcionários e respectivas famílias; um dia de muita alegria, comida, bebida, piscina, futebol, dança, música e risada. Qualquer palavra seria aquém da satisfação que temos em ver tantas crianças e famílias que de alguma forma vivem a sombra desse nosso cantinho se divertindo tanto.
Tudo isso resultado do próximo ponto deste editorial que é a maneira sustentável que procuramos trabalhar e de certa forma dar mais uma contribuição à vida deste país. O pagamento do churrasco acima mencionado é feita pela arrecadação obtida através da reciclagem quase que total do nosso lixo. Todo o plástico, papelão e latas produzidos em diversos dias de forró vira um dos eventos mais esperados do ano. Ajudamos o mundo, melhoramos nossas relações internas e festejamos mais um ano que conseguimos trabalhar e sobreviver bem.
Recentemente trocamos nossa iluminação de 36 holofotes de 100 watts cada, num total de 3600 watts, por 8 de led que gastam somados cerca de 160 watts economizando muito em energia, produto fundamental para este país em franco desenvolvimento. Os novos holofotes não foram baratos, mas com o tempo se pagarão e conseguiremos economizar muito.
Na cozinha, o óleo onde são fritos os deliciosos bolinhos, pastéis de feira e frangos a passarinho quando não servem mais viram sabão caseiro, excelente para lavar louça, e o excedente é entregue a uma empresa de reciclagem especializada no produto.
Já estamos estudando a mudança dos copos plásticos para copos de papel, embora mais caros, são muito mais fáceis de reciclar e despendem muito menos energia para este resultado, atuando, mais uma vez de forma condizente com que o nosso planeta necessita.
Neste ultimo mês reformamos nosso telhado ampliando a proteção acústica que já era boa e em conformidade com o órgão PSIU da prefeitura, mas que ainda incomodava alguns vizinhos. Hoje, mais protegidos contra vazamento de som, podemos até, se quisermos, aumentar um pouco o volume do som, cuidando, claro, sempre de ajustar de modo a não prejudicar a saúde auditiva de ninguém.
Todo esse cuidado com pessoal e a natureza poderia ser mais efetivo se tivéssemos ajuda de TODOS os freqüentadores. Acho que já temos de 99% de vocês, mas ainda existem alguns que adoram tentar burlar regras e complicar o trabalho dos funcionários, principalmente no quesito carteirinha de estudante. Alguns fumantes insistem em jogar bitucas de cigarro na rua e calçada quando tem à disposição três bons cinzeiros na parte externa, onde é permitido fumar. Outros ainda saem berrando, cantando e fazendo algazarra, mesmo as 3, 4 ou 5 da manhã, esquecendo que ali perto tem um monte de gente que quer e merece descansar. Poucos continuam jogando chiclete no chão propiciando aquela deliciosa experiência de pisar neles.
Se todos tivermos cuidados, boas idéias e iniciativa, poderemos fazer do Canto além de um delicioso lugar para se divertir, dançar, ouvir boa música, conhecer gente, namorar, dar risadas, um exemplo de sustentabilidade e respeito com pessoas, aliás, se alguém tiver idéias e dicas a respeito serão muito bem vindas!
Paulinho Rosa  (Nov/2009)