Nas Ondas do Rádio 93,7
Há muito tempo eu uso este espaço para falar sobre o pouco caso geral que a mídia tem com o ritmo que trabalhamos. Reclamei sistematicamente do preconceito e falta de atenção para este que é um dos mais emblemáticos e tradicionais ritmos deste país. Mal disse o governo, empresas de comunicação, empresários do setor fonográfico e também da mídia e ainda, critiquei a falta de atuação de nós produtores e músicos de forró. Cheguei a pedir ajuda a quem quer que fosse para tentarmos colocar um pouco da música criada por Gonzaga em algum meio de comunicação em massa.
Cansei!
Como nada adiantou e ninguém ouviu minhas súplicas o jeito foi arregaçar as mangas e correr atrás.
Hoje, mais feliz que nunca, podemos anunciar que no próximo dia 13 de dezembro (DIA DE ESTRÉIA A CONFIRMAR), dia do forró (dia idealizado por este que vos escreve e concretizado como lei por Luiza Erundina) iniciaremos um programa de rádio só sobre forró.
Todo sábado, a partir das 11 h, eu e ninguém menos que Dominguinhos transmitiremos e apresentaremos na rádio USP 93,7 FM um vasto repertório de forró, contendo o que há de melhor no ritmo, contando histórias e entrevistando personagens que tanto amamos e admiramos, mas que nunca tiveram chance e nem espaço para aparecer.
O nome do programa é "Vira e Mexe", para quem não sabe é o título da primeira música gravada por Luiz Gonzaga. Nada mais justo que este nome fosse o escolhido, já que essa música foi o embrião que fez com que Luiz Gonzaga se tornasse um dos maiores artistas do país, o forró passasse a ser o mais popular ritmo nordestino, proliferassem artistas das diversas localidades do nordeste brasileiro, que finalmente aquela região passasse a fazer parte do mapa cultural tupiniquim, Dominguinhos se tornasse o símbolo e artista que é hoje e eu, modestamente, tivesse uma profissão e, muito mais que isso, uma grande paixão.
Neste programa, eu e Dominguinhos esperamos poder mostrar a todos o tanto de música, artista e compositor que o forró tem. Mostrar pra todo mundo, como se dança o baião, e relatar sobre a estirpe de cada um que fez a história do ritmo, desde o REI do Baião, passando pelo Príncipe do Baião (Luiz Vieira), a Rainha do Baião (Carmélia Alves), a Rainha do Xaxado (Marinês), a Rainha do Forró (Anastácia), o Senador do Rojão (Genival Lacerda), o poeta do povo (João do Vale), O Rei do Ritmo (Jackson do Pandeiro) e muito mais, sem esquecer aqueles músicos que fizeram forró embora não fossem forrozeiros. Vamos mostrar intérpretes que gravaram canções do ritmo e, principalmente dar chance aos músicos atuais de forró, gente que está há anos na estrada e tem ou teve pouquíssima chance de aparecer, aproveitar para mostrar um tanto de gente boa que vem formando as novas gerações que irão fazer perpetuar esse ritmo que é um dos alicerces da atual música popular brasileira.
A rádio que abriu esta possibilidade foi a Rádio USP, que bom! Afinal, além de ser uma rádio de universidade e o movimento que fez com que o forró reaparecesse com força veio em sua grande maioria de pessoas oriundas das faculdades, é uma das poucas rádios efetivamente preocupadas com critérios de programação, que cuida da cultura brasileira e dá espaço a diversos ritmos, espelho da vasta diversidade da nossa música. Lá, não teremos que seguir nenhuma ordem comercial, não obedeceremos ao "jabá" e poderemos tocar aquilo que é mais significativo para o forró e não para o bolso dos empresários do setor.
Por fim, e desde já, queremos lembrar que teremos uma hora por semana, que é um espaço oceânico se compararmos ao que tínhamos até então, mas é reduzidíssimo se pensarmos o tanto de artista e música que o ritmo contém. E precisamos mostrar serviço, pois se não temos que dar resposta comercial é muito importante que déssemos uma resposta no número de ouvintes para provar de vez que forró é um ritmo viável e muito querido. Se, por acaso, não tocar de imediato o que você espera é só ter paciência, pois uma hora chega. Lembre-se que vamos alternar um pouco de tudo do forró pé-de-serra e nisso entram bandas, trios e cantores dos mais variados estilos e épocas.
O programa deve realmente começar em dezembro e esperamos que todos vocês, amantes do ritmo ou apenas simpatizantes, avisem os amigos, a família, o cachorro e quem mais puder.
É o forró nas ondas do rádio, porque VIRA E MEXE, faz muito bem escutar a música nordestina e de todo o Brasil.

PS: O Dia de estréia ainda não esta confirmado. Anunciaremos no site o dia certo.
Paulinho Rosa  (Dez/2008)