Ataque Cardíaco
Se sanfona é o coração do forró, segunda-feira, dia 06 de outubro, teremos um verdadeiro ataque cardíaco no Canto da Ema. Afinal, serão seis sanfoneiros abrindo e fechando fole mexendo num monte de tecla de um lado e um monte de pitoquinho do outro, de um jeito que a gente nem entende direito, mas que enquanto isso acontece a gente ouve uma musica bonita que só. Quando isso ocorre com qualquer um desses seis que vão estar aqui, da uma vontade danada de ficar ali, escutando, mas também da uma outra vontade, tão danada quanto a anterior, de sair rodopiando pelo salão, dançando um forrozinho daqueles que Gonzaga fez, Jackson misturou e Dominguinhos urbanizou e todos os outros nos fizeram nos apaixonar transmitindo assim todas as formas de tocar esse ritmo que é tão gostoso.
Serão seis corações mostrando de modos diferentes e bem personalizados a cadencia, o molejo, a velocidade, a técnica , a habilidade e os atalhos que fazem o som desse instrumento tão antigo quanto bonito e cosmopolita, pois sanfona se toca em todo local e no Brasil é quase sinônimo de forró.
Entre um e outro acordionista, entre a s variadas possibilidades e modos de abrir o fole, vamos nós, publico e amantes do ritmo e do instrumento, nos deleitar por alguma horas ao vermos juntos tanto musico bom.
A coisa toda vai ser mais ou menos assim: entra todo mundo junto, os seis! (Por isso é bom chegar cedo e pegar desde o comecinho). Depois fica um e esse um toca um musica solo, uma não, duas ou três e depois chama um outro e juntos vão dividir uma musica que decidirão na hora. Ai, aquele que já estava sai e esse novo que entrou fica e faz as suas sozinho, para depois chamar outro e daí por diante.
Cada um deles com um historia de vida bem diferente. Dominguinhos, dispensa comentários, maior referencia do instrumento e grande ídolo do ritmo é discípulo direto de Gonzaga e acusado por este de ter urbanizado o forró, tal a sua categoria com o instrumento. Osvaldinho do Acordeon conhecido e respeitado como um dos maiores expoentes da sanfona no país, tocou com praticamente todo mundo da MPB e também com músicos estrangeiros. Toninho Ferragutti é paulista e extremamente versátil. É um musico talentosíssimo e muito refinado. Vai do forró ao Jazz emocionando a todos os que o vem tocar, tocou com Elba e ao mesmo tempo, inaugura noites de Jazz em Nova York com seu trio 202 ao lado do pianista Nelson Ayres e o violonista Ulisses Rocha.
Olivinho ou Olívio Filho é um ás do instrumento. Musico discreto, mas de genialidade indiscutível é um dos mais procurados e requisitados sanfoneiros da cidade, todo o mundo o quer e ele estará aqui no Canto da Ema.
Zé Calixto é quase uma lenda dos 8 baixos, de todos os que irão participar do encontro, será o único que virá com esse tipo de instrumento. Exímio musico e respeitadíssimo no meio, Zé Calixto é da primeira safra de grande sanfoneiors, tem sido raridade em São Paulo e acabou de lançar um CD muito elegante!
Clayton Gama é o caçula de todos, na idade e no tempo com instrumento e ainda no coração dos brasileiros amantes do ritmo, mas não dos freqüentadores do Canto da Ema que o vêem quase todos os sábados e ficam embasbacados em frente daquele rapaizinho tão jovem tocando que nem gente muito grande sua inseparável sanfona.
Vai ser uma grande festa! Um grande acontecimento, um grande show , uma grande noite de forró e , sem duvida, um grande encontro de sanfoneiros!
Paulinho Rosa  (Out/2008)