Dançar, comer, beber... Viver!
Viver bem é uma procura incessante nos dias de hoje. Comer bem, beber bem e ter muito lazer são requisitos indispensáveis para tingir qualidade de vida. Por isso, devemos explorar ao máximo as possibilidades de prazer que os lugares oferecem.
Há claras diferenças entre uma e outra casa noturna. Mesmo as que trabalham com o mesmo ritmo têm grandes disparidades,e , se olharmos nas diversas regiões, essa diferenças se acentuam ainda mais. E não me refiro apenas à forma de administrar e o modo de encarar e respeitar os clientes, mas, sobretudo, às características culturais dos povos de cada região.
No nordeste, principal reduto do forró, além das diferenças estruturais, as casas apresentam também distinção quanto ao objetivo de cada público: enquanto aqui em São Paulo o público forrozeiro vem basicamente para dançar forró e escutar as bandas e trios, o nordestino faz desse mesmo lazer algo mais completo, somando à musica e à dança a possibilidade de aproveitar outros grandes prazeres da vida: comer e beber.
Não sei quem veio antes: o ovo ou a galinha. Portanto, não sei se temos poucas mesas porque as pessoas só sentam para conversar, ou se, ao contrário, as pessoas só sentam para conversar por que não exploramos bem o bar, os petiscos e sanduíches oferecidos.
Em casas nordestinas existe um espaço muito maior para mesas e cadeiras do que o da pista de dança. Lá, vemos o tempo todo os garçons desfilando suas bandejas lotadas de quitutes e bebidas. Já aqui em São Paulo, o direcionamento é todo para a dança.
Não sabemos bem por que isso acontece. Talvez seja desinformação do que temos a oferecer. Por isso proponho-me agora a relatar um pouco daquilo que nossos clientes tem à disposição, mas que perdem a chance de degustar e transformar a balada em algo muito mais prazeroso e , por que não dizer, saboroso.
Começando pelo bar, temos as características e deliciosas bebidas tradicionais do forró aqui no sudeste: além da famosa Xiboquinha, completam esse exótico repertório a suave Jurupiga e o quase exclusivo Netuno, uma marcante bebida a base de gengibre. Temos as cervejas das melhores marcas, sempre geladas no ponto certo e drinks variados - dando ênfase para os melhores "caipirinistas" da cidade, independente da preferência por vodka ou cachaças de variadas estirpes. Para os que não compartilham dos prazeres etílicos, temos diversos sabores de sucos e opções de refrigerantes, que atenuam o calor e o suor provocados pelos rodopios na pista de dança.
Depois de tanto dançar, sugerimos que as pessoas ingiram um pouco de alimento para darem seqüência a todo esse movimento. Se estiverem em grupo ou com muita fome, a nossa porção de batatas fritas é uma grande pedida, sempre sequinha, quentinha, barata e em boa quantidade. Para aqueles que querem apenas algo para devorar individualmente, mas com muito sabor, a sugestão são os pastéis em diversos sabores, iguaizinhos os de feira: crocantes, saborosos e quentes! E ainda temos os tradicionais sanduíches, sem muita sofisticação , mas sempre deliciosos.
Algo mais característico e imperdível são as porções de carne-de-sol, bolinho-de-bacalhau, lingüiça defumada e filé aperitivo. Quem já provou, sabe que dificilmente se encontra em outros lugares com o mesmo sabor, proporção e preço como os que oferecemos.
Por isso, a próxima vez que vier ao Canto, desfrute-o por completo, ouvindo e dançando ao som da melhor programação da cidade, acompanhado de um público fantástico, excelente serviço, de barriga cheia e devidamente hidratado.Em pouco tempo, quem aqui chegar, não saberá se está em São Paulo ou em Recife, Salvador, Campina Grande...
Paulinho Rosa  (Jan/2008)