Ninho de Amor
Outro dia chegou aqui uma carta de um freqüentador, entre desesperado e esperançoso. Ele quase implorava para que fornecêssemos a lista dos aniversariantes da noite anterior, pois ali estava a que seria a mulher de sua vida, que ele tinha conhecido mas que, num instante de descuido, havia perdido seu telefone e seu nome. Pedia que déssemos a lista e fornecêssemos o telefone, endereço, e-mail e tudo o que pudesse servir para que ele a encontrasse.
Foi bonito, mais um caso de amor que aconteceu aqui no Canto da Ema. Não são poucos os casos desse tipo; eles variam na forma, intensidade e personagens, mas estão sempre ocorrendo. Até casos muito parecidos como o desse nosso amigo já aconteceram antes, sem que tivéssemos podido prestar qualquer auxílio.
O forró tem várias funções, desde as sociáveis, passando pelas terapêuticas de físico e de cabeça, bem como forma de ginástica. Somos diversão, divã, academia e agência matrimonial. Às vezes, simplesmente forró!
Nós nos orgulhamos de termos sido o ponto de encontro de vários casais, que por sua vez produziram rebentos praticamente filhos do Canto da Ema. Já recebemos fotos de alguns, todos com caras lindas, saudáveis, alegres e provavelmente com futuro brilhante, afinal foram concebidos em um ambiente de alegria, cultura e muito sadio.
Já houve cantores famosos que conheceram seus amores por aqui, pessoas comuns de todas as idades e jeitos encontraram aqui suas "caras-metades". A proximidade que o forró propicia elimina barreiras sociais, étnicas e etárias, fazendo com que cada um paquere e se exponha da maneira como é, sem mascaras ou fantasias, o que dificilmente ocorreria em uma balada em que roupa e condição física fossem muito mais importantes e, portanto, "ficar" seria a tônica e não o início de mais um romance.
Já passaram por isso cantores, freqüentadores, funcionários e até produtores; dificilmente alguém já escapou da magia do forró, de um xote gostoso com o rosto colado.
Gostaríamos que todos que freqüentam a casa tivessem a sorte de encontrar seus amores por aqui, mas nem sempre o resultado é esse, pois o ambiente é frívolo, há paquera o tempo todo e nem sempre o desfecho é tão romântico e feliz.
Mas, se existem casos tristes e às vezes pessoas chorando pelos cantos por ver um ou outro amor acabando, presenciamos muito mais momentos de felicidade.
Parabéns aos que seguiram adiante e tiveram como desfecho o sonhado "e foram felizes para sempre"! Para os que não conseguiram, ficam a dor, a saudade, muita saudade o aprendizado do amor perdido e a esperança de uma nova chance para que tudo se acerte, mas fica, sobretudo, caso não tenha jeito nenhum, aberta a possibilidade de em algum forró, em algum momento durante um rala-coxa qualquer, que um novo amor apareça.
Afinal, em qualquer língua, do latim ao português Alegria é a coisa mais importante e nada como um grande amor!
Aos que querem encontrar um novo amor, àqueles que querem reatar ou esquecer, e aos que esperam mais uma chance, venham ao Canto da Ema, um verdadeiro ninho de amor!
Paulinho Rosa  (Fev/2007)